Parker Young estampa artigo da edição de Junho da revista Candid Magazine

Na passada Quarta-Feira (06), o fotografo Joe Simpson utilizou seu instagram para divulgar que Parker Young estava presente num artigo da revista norte-americana, Candid Magazine, onde falam essencialmente da industria da moda e ainda falam um pouco sobre a vida pessoal de Young e seu mais recente projeto, Imposters.

 | Antes de começar com a entrevista, o editor da revista, Jeff Conway, introduz um pouco sobre quem é Parker Young e o que este faz:

Depois de anos de pequenos mas ainda sim memoráveis papeis e depois interpretar um papel na nova série da Bravo, Imposters, o ator Parker Young está provando ser a próxima grande coisa. Com sua beleza e inegável charme e capacidade, Parker está finalmente sentindo que Hollywood contempla o que ele tem de melhor. Qual foi o momento que você sentiu que ia “fazer aquilo?” Que conselho daria para si mesmo ao começar a carreira de ator? E qual foi o adorável auxiliador em muitos de seus posts no Instagram? Nós temos a conversa toda com Parker aqui.

E após isso, Conway procedeu com a entrevista e você pode conferir ela toda traduzida aqui:

  • Durante os anos de ensino médio, você foi capitão de um time de futebol americano, mas você também desenvolveu sua expressão artística nas aulas de teatro. Como você foi capaz de lidar com esses dois papeis? Ou eles eram desafios?

Foi definitivamente muito difícil lidar com o futebol e com o teatro. Além disso, eu não lembro de muita gente falando mal. Jogadores de futebol deviam estar em um dos filmes, no teatro infantil. Eu era horrível no teatro, mas era engraçado e mais tarde na minha carreira de futebol, eu acabei tendo um amplo numero de lesões e eu sabia que não seria muito duradouro para mim. Eu não tinha muita paixao pelo futebol para ir para o próximo nível e foi nesse momento que decidi ir para a atuação.

  • No começo da sua carreira, tinha algum trabalho especifico de atuação que te deixou tipo, “eu tenho que fazer isso” no competitivo ramo da atuação?

Sim, eu me lembro de quando atendi uma ligação quando fui escalado para o piloto de ‘Suburgatory’. Eu nem era um personagem regular; era um personagem convidado. Eu consegui esse papel e eu lembro de ter atendido a ligação, eu lembro de ter chorado e pensando “Se isso não funcionar e você tiver que se tornar um garçom, ao menos você ‘Fez isso’. Eu tinha machucado meu dedo na quina da porta” Eu me lembro de ter me sentindo tão aliviado naquele momento que eu tinha conseguido algo. Depois de anos estando por ai, me remoendo, todos os meus colegas e amigos na faculdade se divertindo e eu aqui correndo atras do meu sonho, com pouco sucesso. Esse foi um momento definitivo para mim.

  • Você provou suas habilidades comediantes enquanto atuava em papeis significativos em series de televisão como ‘Suburgatory’ e ‘Enlisted’, e você foi capaz de mostrar um pouco mas de drama em seu papel em Arrow. Agora você esta interpretando Richard, um marido abandonado em busca de respostas de sua esposa golpista em ‘Imposters’O que faz desse papel e series de televisão diferentes de qualquer outro projeto?

Eu gosto muito desse seriado. Eu amo o tom desse show, no geral. É uma hora de um humor negro, então para mim, é o melhor de dois mundos porque eu pude viver nessas situações dramáticas e achar o humor nisso. Originalmente, quando criança, esperando para estar em missão impossível e querer correr atras e atirar em caras malvados e conseguir a garota. Richard esta no meio disso. É uma comedia mas quando um cara ama uma mulher e está meio que vivendo uma vida perigosa. Tem sido muito legal e eu amo a oportunidade de continuar em outra temporada. (No momento de nossa entrevista com Parker, tinham confirmado a segunda temporada de Imposters)

  • Seus posts no Instagram as vezes com uma adorável mocinha chamada Stella. Você pode me dizer um pouco sobre ela e o que exatamente ela traz em sua vida?

Cara, eu amo tanto a Stella. Ela originalmente era para minha namorada. Eu e minha namorada temos namorado por longa distancia, então eu peguei Stella para ela, para ela ter alguém quando não estamos juntos. E ela cresceu sendo minha segunda namorada. Stella, ela vai por todo lugar. Ela é cheia de cultura. Stella ja foi em museus e cinemas, já viajou muito – uma mocinha cheia de cultura.

  • O que luxo significa para você?

Eu não sou um cara cheio de requintes. Eu dirijo um Jeep Wrangler, eu tenho uma Triumph Motorcycle. Eu visto um jeans e camisa e óculos de sol. Essas são o tipo de coisas que me fazem feliz. Eu também gosto de me vestir em ternos bacanas, mas de novo, eu mantenho a simplicidade. Eu gosto de viajar, mas ao mesmo tempo, quando viajo, eu gosto de me divertir e me sujar. É sobre apreciar as coisas que você tem, que realmente significam algo para você. Eu acho que o mais importante se lembrar que menos pode ser muito mais.

  • Qual a maior compra que você já fez?

Meu carro, eu acho. O que não foi muito, ja que é um Jeep Wreagler. Minha maior compra para minha namorada foi provavelmente sua Louis Vuitton. Depois disso foi um terno bacana. Eu ainda espero por um relógio legal algum dia, eu gosto de um bom relógio, mas de novo, meus relógios são rígidos, como um bom relógio antigo.

  • Eu ouvi dizer que você é um cara que gosta do ar livre. Da onde surgiu esse desejo? Quando você nao esta no set, qual sua coisa ideal para se livrar do estresse?

Eu acho que crescendo no Arizona eu meio que desenvolvi meu amor por estar ao ar livre. Eu cresci no deserto e lembro muito das coisas que fazia depois da escola, e meu amigo nos vestíamos com camuflagem e passávamos horas andando pelo deserto, brincando de faz de conta. Esse era meu tipo de lugar feliz. Meu pai me levava para passear e eu me apaixonei por estar ao ar livre. E agora, eu amo muito acampar. Quando eu tenho tempo, há algumas coisas que me ajudam a desestressar mas não há melhor do que ficar no meio do nada, onde meu celular não funciona, ter um pouco de fogueira e dormir sob a estreles; não há nada melhor que isso pra mim.

  • Vamos falar de moda agora. Que looks ou estilos mais te intrigaram em 2017?

Jeans e camiseta. Eu amo um par de chuteiras, um bom par de chuteiras com uma camisa de botões. Eu acho essa função a mais importante. Algo que eu possa pular numa moto, me sujar, ir acampar, ir caminhar, procurar garotas na rua. Só um simples e clássico look. Você sabe, eu acho que a moda vai e vem muitas vezes, mas como eu disse, James Dean e James Bond, eu acho que esses caras estão certos. A imagem que você tem desses caras é clássica, simples e funcional.

  • O que você tem a dizer sobre essas tendências da moda que tem acontecido ao longo dos anos?

Quando me mudei para LA, era fácil alcançar o que estava na moda: ténis moderno com camisas em formato V, tentando ser moderno e legal, usando Ed Hardy, essas coisas. Eu definitivamente superei muita dessas coisas, mas eu também gosto de me vestir na moda. Eu gosto de um bom terno alinhado, uma camisa cara, um bom par de sapatos. Eu acho que era acostumado a fugir dessas coisas quando era mais novo, mas eu gosto de ter oportunidade de me vestir melhor e colocar meu meu melhor nisso.

  • Se você tivesse uma festa ou um red carpet para ir, que designer que estaria em seu closet?

Bom, eu ainda estou tentando achar meu designer favorito. Vai provavelmente ser alguém que me oferece um terno. Os que eu tenho agora, eu tenho um terno da Burberry que eu gosto muito. Brooks Brothers me deram um terno legal recentemente que eu amei. Eu tenho uma camisa do Tom Ford que foi muito cara mas é incrível. Essas são as minhas coisas preferidas.

  • Se você pudesse voltar ao Parker para começar seu trabalho de ator logo após o ensino médio, que conselho daria a si mesmo, sabendo e experienciando tudo que aconteceu ate agora?

Essa é uma boa questão. Eu faria o jovem Parker saber que tudo vai ficar bem. Tudo vai funcionar do jeito que deve e tenha esperança, tente seu melhor para curtir cada momento e ame sua vida e ame a jornada, porque você sabe, isso é tudo.

Fonte: Candid Magazine: Issue 15 — Article with Parker Young by Jeff Conway | Tradução e Adaptação: Imposters Brasil


FOTOS – Scans

O ELENCO | THE CAST > PARKER YOUNG > REVISTAS | MAGAZINES > 2017CANDID – (ARTIGO) • JUNHO

    

Informações divulgadas sobre a segunda temporada de Imposters

Bom, como ainda não foi divulgada informações oficiais sobre a próxima temporada de Imposters, decidimos organizar para vocês uma listinha com todo o nosso conhecimento sobre a segunda temporada.

  • Quando estreia?

Não tem como acertar numa data especifica e mês também é muito complicado, porém, de acordo com a postagem da Yahoo á cerca da renovação de Imposters, conta-se que a próxima temporada seja exibida pela Bravo no outono norte-americano (ou seja aqui no Brasil, seria a primavera, de setembro a novembro) de 2018.

  • Terá apenas 10 episódios?

Sim, o esquema da segunda temporada permanecerá igual segundo o co-criador da série, Paul Adelstein, com 10 episódios com duração de cerca de 45 minutos.

  • Serão os mesmo atores? Alguém novo no elenco?

Infelizmente ainda não foi divulgada nenhuma informação acerca do elenco, porém estimula-se que Inbar Lavi (Maddie), Rob Heaps (Ezra), Parker Young (Richard), Marianne Rendón (Jules), Stephen Bishop (Patrick) e Brian Benben (Max) permaneçam no elenco principal.

  • Quando começa as filmagens? Alguma data ou local definido?

A equipe do Imposters Brasil, entrou em contato com a representante de Inbar Lavi e conseguimos descobrir que não foi definida nenhuma data para começar as filmagens, mas espera-se que isso aconteça em Setembro/Outubro, já em relação a local julga-se que ao contrário da primeira, a próxima temporada seja filmada em Toronto.

  • Quais os planos para segunda temporada? O que podemos esperar?

Então, este é um assunto um pouco delicado devido á falta de confirmação que temos em relação a alguns aspetos, por isso iremos citar apenas informações já confirmadas, no caso todas as que os criadores executivos, Paul Adelstein e Adam Brooks falaram em entrevista á TVLine.

TVLine: Qual o status da 2.ª temporada? Na primeira, muita das situações eram Ezra, Richard e Jules procurando Maddie. Como seria uma segunda temporada em termos de direção da história?
.
Paul Adelstein: Estamos cautelosamente otimistas …
Adam Brooks: Nós não temos 100% de certeza, mas sabemos que o que é muito interessante para nós é que todos os personagens principais não sejam mais definidos pelo o que os definiu no começo da primeira temporada, Ezra, Jules e Richard foram definidos, acima de tudo, por encontrar o amor de suas vidas, perder aquela pessoa e então perceber que poderiam acha-la. — Essa questão agora está encerrada — Quem são eles agora? Max foi definido com devoção e trabalho pelo Doutor, agora ele está sem rumo, tentou atrair esta coisa estranha, mas ele falhou. Ele vai ao Doctor?
Patrick estragou tudo, o que será que vai acontecer com ele quando não for mais a estrela do FBI? Maddie está em seu comando? Ele ama ou odeia ela? E Maddie continua dizendo que ela quer um pouco de normalidade. O que ela irá fazer agora? Como ela se define longe daquela coisa toda? E ao mesmo tempo, como nós vimos recentemente, Lenny Cohen está atras de todos eles, e o FBI está atrás deles. Nossa historia é sobre identidade, como voce se reinventa? Quem é você? e o perigo dessas identidades. Esses são os elementos que irão nos levar para uma segunda temporada.


TVLine: A segunda temporada vai incluir mais sobre o Doutor, por que ele está fazendo isso, como Maddie se envolveu com ele?
.
Paul Adelstein: Sim, nós vamos ter mais da origem do Doutor. No começo do episódio 10, você vê como Maddie está começando a enganar, mas você não vê realmente como isso ficou assim. Isso será legal de se explorar.

E essas são todas as informações reunidas, se quiser saber mais sobre a renovação da série, basta clicar aqui.

O jornal, The National fala sobre Inbar Lavi, Imposters e sua exibição na HBO

O renomeado jornal norte-americano, The National, contou com uma matéria elaborada por Greg Kennedy, onde este fala sobre atuação de Inbar Lavi em Imposters e outros projetos dela como UnderemployedThe Last Witch HunterGang Related


Kennedy refere aspetos muito importantes de Impostors e um deles é que sim, Imposters não será exibido somente pela a Bravo, mas agora também exibido pela HBO todos os domingos.

  • Confira toda a matéria traduzida e adaptada:

Ela é linda, ela é charmosa… a pergunta é, quem é ela? Quando você descobrir, sua conta bancaria já estará vazia, seu coração estará quebrado e sua noiva terá ido embora. Assim como a premissa de Imposters, o humor negro, que traz uma pitada de comédia, junto de tantas reviravoltas brilhantes e transformações que ficamos nos perguntando sobre as raízes das personagem trapaceiras ou do cara que ela é enganada. A série de 10 episódios com 100% no Rotten Tomatoes — na época da matéria — já foi renovada para uma segunda temporada e [a primeira] vai ao ar no Domingo.
A verdadeira descoberta aqui é a carismática atriz Inbar Lavi, que interpreta Maddie, uma personagem vigarista que é tão bonita assim como perigosa, e deixa suas vítimas atormentadas quando elas percebem que foram usadas e tiveram tudo roubado — inclusive seus corações.
“Todo mundo neste show sai machucado. Todo mundo é iludido.” diz a atriz de 30 anos Lavi, conhecida por seu papel em ‘Gang Related’ e ‘Underemployed’, atuou com Vin Diesel e Elijah Wood no filme ‘The Last Witch Hunter’.
“Todo mundo é um pouco conivente e eu espero que as pessoas possam extrair um tipo de mensagem disso: ‘Está tudo bem. Isso acontece. Se levante e volte. Sempre há esperança. Você ainda pode encontrar alguém que não irá te magoar. Voce pode.’ É isso que eu gostaria que as pessoas extraíssem, pelo menos.”
Mesmo que Lavi não tenha que interpretar as várias faces que ela cria, na mesma cena, como o camaleão, Tatiana Maslany em Orphan Black, ela prova que está na mesma liga enquanto ela cresce em seu complexo desafio de atuação com brilho e competência que engana seus amantes.
“Uma coisa que a Maddie é brilhante, como a maioria dos golpistas são, é ver a coisa que a outra pessoa precisa e ser a coisa que a outra pessoa quer” diz o produtor executivo, Paul Adelstein
“E ela é essas coisas diferentes para todas as pessoas que ela já fez de vitima” porém a vida fica complicada para Maddie quando suas vitimas anteriores — Ezra, Richard e Jules — se reúnem para encontra-la e se vingarem.
Fazendo disso ainda pior – ou melhor? — Maddie se vê apaixonada, de verdade, com sua nova vitima, Patrick, para o desgosto de seu misterioso chefe, The Doctor, mas Maddie não está sozinha, do seu lado estão seus comparsas: Max, Sally e Lenny, interpretada pela atriz indicada ao Oscar, Uma Thurman, aparecendo no 3.º episódio para quebrar os braços, literalmente, e para chamar alguns disparos em seu recorrente papel de convidada.
“Eu tive uma cena incrível com Uma Thurman, que foi completamente surreal e foi uma experiência fora do normal, eu nao me lembro muito além do quão incrível foi e parecia que tinha eletricidade em todos os lugares do quarto” — diz Inbar.
Enquanto Imposters explora a noção de identidade, também sugere a nossa incapacidade de conhecer todo mundo, ate mesmo suas esposas, maridos, filhos e pais, apesar do cinismo, é um dialogo brilhante e muito bem escrito com momentos de profunda tristeza e humor.
Inbar diz que ela se relaciona com a natureza de Maddie e seu jeito de adaptação — algo que ela acredita que seus fãs podem se relacionar também — “Eu acho que nós todos tentamos nos encaixar em diferentes moldes: nossos pais, nossos chefes, nossos parceiros, status social, amigos, nós todos tentamos achar uma maneira que vai nos colocar para o trabalho, ou fazer nossos pais aprovarem, ou conseguir a garota que você quer namorar, tanto faz.” — Lavi
“Todos nós nos mudamos para satisfazer alguém e com isso, nos perdemos um pouco de nós mesmos” diz Inbar.

Fonte: The National: “Inbar Lavi is more than a typical runaway bride in Imposters” | Tradução e Adaptação: Imposters Brasil

Inbar Lavi faz participação no programa da FOX, ‘Good Day LA’ para divulgar Prison Break & Imposters

Nesta última sexta-feira (12), Inbar Lavi esteve nos estúdios da emissora FOX, como convidada especial do programa, Good Day LA, com o propósito de divulgar o papel de Sheba na qual interpreta em ‘Prison Break’, atualmente na 5º temporada e sua personagem, Maddie, na dramédia de humor negro da Bravo, ‘Imposters’.


  • Sobre o papel interpretado por Inbar em Imposters: 

Entrevistador: “Sobre você e a impostora [Maddie], você desempenha um papel de uma pessoa sem nenhum valor moral, você entende o que estou falando, você é uma vigarista e você interpreta ou melhor dizendo, quando interpreta essa personagem, você a vê como uma má pessoa? Como você faz isso?”

Inbar: “Eu não vejo ninguém como uma má pessoa, eu penso que todos nós fazemos escolhas, fazemos decisões na vida e uma são melhores e outras piores e eu tento não julgar os meus personagens da mesma maneira como tento não julgar ninguém que conheço ou participa do meu dia a dia.”


  • Significado de seu nome:

Com uma entrevista bem descontraída, Lavi revelou o significado de seu nome hebraico, que significa: “Âmbar”, uma resina fóssil muito utilizada para manufatura de objetos ornamentais, no entanto a atriz trouxe também outra explicação para o significado de ‘Inbar’ em sua língua de origem, ela revelou que se dividir o nome obteria: ‘olhos selvagens’.
 – (“In” = Olhos & “Bar” = Selvagens).


  • Vida pessoal:

Deixando Israel aos 17 anos, a atriz seguiu para os Estados Unidos, porém com o decorrer do tempo Lavi, passou por graves problemas de saúde, tendo que fazer uso de aparelhos médicos por algum tempo e com isso ela e seu pai passaram por muito tempo assistindo filmes e seriados, despertando assim a paixão de Inbar pela a indústria cinematográfica e com isso ela revelou que Natalie Portman & Daniel Day-Lewis são dois dos atores que a inspiram muito em sua carreira.

Fonte: FOX11 – Good Day LA: “Inbar Lavi discusses her role in ‘Prison Break’” | Tradução e Adaptação: Imposters Brasil

  • Confira abaixo a entrevista completa e legendada pela a equipe e todas as atualizações da galeria.

FOTOS – Bastidores

O ELENCO | THE CAST > INVAR LAVI > APARIÇÕES & EVENTOS | APPEARANCES & EVENTS > 2017 > PROGRAMAS DE TELEVISÃO E RÁDIOS > 12.05 | GOOD MORNING LA EM LOS ANGELES, CA (BASTIDORES)

      

FOTOS – Portraits

O ELENCO | THE CAST > INVAR LAVI > ENSAIOS FOTOGRÁFICOS | PHOTOSHOOTS > 2017 > GOOD DAY LA – (JOSH KAPLAN) | (PORTRAITS)

      

Inbar Lavi estampa a capa e o recheio da revista Pnaiplus (פנאי פלוס)

Nesta quarta-feira (10), a revista hebraica Pnaiplus divulgou que Inbar Lavi estaria estampando a capa e ainda o recheio da mesma e nesse mesmo dia, ele disponibilizaram uma entrevista onde falaram da recente passagem de Inbar pela a sua terra natal, Israel, Imposters e Prison Break, os dois sucessos atuais da carreira da mesma.
Tzbih Blom, jornalista da revista introduziu a matéria com uma citação de Inbar:

“Eu me senti invisível em Israel” (הרגשתי בלתי נראית בישראל)

Lavi antes de começar a responder ás questões da entrevista, revelou que a sua nomeação para um Emmy, e o fato de contracenar ao lado de figuras importantes como Uma Thurman, apesar de ser tudo um sucesso, por vezes é um pouco inseguro para qualquer mulher na casa dos 30′.


Após isso, Tzbih, continuo com um resumo acerca do que Inbar está trabalhando atualmente e depois procedeu com a entrevista e nós fizemos todos os possíveis para traduzir, por isso pedimos desde já perdão se tiver alguém erro de tradução ou adaptação, se o encontrar tente entrar em contanto conosco.

Inbar Lavi (30 anos), morando nos Estados Unidos.

A atriz, atualmente estrelando no papel-título da série “Imposters” (transmitido aqui no canal HOT e Cellcom TV), bem sucedida da Bravo, a comédia-negra/drama na qual ela estrela no papel principal, revelou – que os produtores ofereceram-lhe uma candidatura para o Emmys.
O anúncio das nomeações foi em julho, e Deus sabe que há uma forte concorrência e, no entanto, esta é uma dignidade considerável, provando sua crença no canal Starr: “Eu pulei para fora da cadeira, quando me contaram”, ela continua: “E se eu ganhar ainda não é surpreendente, em geral, é uma grande honra quando você ouve esta constelação.”
Mas mesmo que você não tenha visto “Imposters”, há uma boa chance de que você já ter visto Inbar na nova temporada de “Prison Break” (que também está sendo exibida nos canais hebraicos).
As suas conquistas também são algo marcante: desde do início da sua carreira a indústria de televisão americana tem ajudado muito Lavi, em 2008, Inbar gravou vários papéis, papéis pequenos como Fiona em “Privileged” e Shalev em “Synonymous para papeis mais significativas em séries como ‘Sons of Anarchy’, o drama de ação ‘Gang Related’, onde deu vida a uma figura central, e o drama de ação futurista “The Last Ship”, onde ela interpretou a personagem de saturação, Ravit Bivas,
“Os produtores do mesmo [The Last Ship], me ofereceram um papel de liderança, mas pedi-lhes para me escrever uma cena de morte, pois não queria estar mais lá” – ela revela.


  • Espera … o quê? (Reação de Tzbih á decisão de Inbar sobre sua morte em ‘The Last Ship)

Sim, eu lhes disse: “Ouça bem, eu realmente aprecio isso, e eu estou terrivelmente lisonjeada, mas eu quero terminar o meu mandato aqui e eu quero ser lançada daqui, eu senti sistematicamente que eu faço projetos que eu não estou interessada, porque uso estes papeis dos personagens para buscar constantemente trabalho e só de pensar: ‘Oh meu deus, eu não tenho trabalho, o que será vai ser de mim?’, então se você oferecer-lhes algo eles tomarão essa atitude, porque você nunca sabe o que o amanhã trará, hoje eu estou olhando para a qualidade, não a quantidade, não é algo que vai me fazer uma ‘superstar’, mas isso não me interessa mais.

  • Então o que você quer na sua carreira?

As coisas que eu gostaria de ver, algo que eu, Inbar Lavi, deva estar orgulhosa, para ter um legado para mostrar aos meus filhos e netos. Não é fácil encontrar essas coisas. Isso significa que eu me posso sentar por muito tempo, para esperar. Há sempre sugestões, mas se eu estou escolhendo, haverá longos períodos que passo sem trabalho, e assim, depois que eu saí de “The Last Witch Hunter”, passei oito meses a dizer ‘não’ a qualquer coisa que me enviavam.

  • E como é que você se sentiu realizado em Los Angeles, oito meses sem trabalho?

Eu trabalho por um longo tempo, eu não sou imprudente e desperdiçadora, sou muito humilde com minha vida e com o que preciso. A verdade é que já tinha perdido a esperança e eu decidi isto, arrumar minhas malas e voltar para casa. Eu disse que provavelmente [Los Angeles] não era o lugar para mim, não é realmente de mim, não é o que eu quero fazer, e eu decidi voltar para Israel e fazer projetos de qualidade estando perto da família.

  • Muitas garrotas [islamistas] sonham em chegar aos Estados Unidos e trabalhar, e você fez isso. Como? Quanto tempo você tem

Eu tenho muito trabalho duro, muita fé e apoio da família, muita sorte, mas principalmente, trabalho duro.

  • Você não acha que [como a maioria] devia ter tentando primeiro no país [natal: Israel]?

Não é que eu não queria trabalhar aqui no país, mas em geral eu não venho de um fundo de atrizes, eu era uma dançarina e eu vim para um mundo da dança, mesmo sem eu ter dito isso em voz alta eu quero mesmo é ser atriz e na altura pareceu-me muito patético, algo que todo mundo quer, e quem eu sou no meio desse mundo, incluindo o meu começo, e muito me assustou para dizer isso em voz alta, porque eu estava com medo da reação, há sempre uma série de críticas no país e da sociedade e então eu me senti invisível em Israel.

  • Você ainda se sente assim? Mesmo agora?

Sim, mesmo agora, quando eu cheguei novamente a Israel, eu me senti menos poderosa em Mbamrikh. Eu não sei se é porque a minha energia parece muito exótica para os americanos, por isso estou muito proeminente, mas quando estou em Israel, eu sou um de todos eles.

  • Não é qualquer um que parece ser bom, em qualquer lugar, como se sente sobre isso?

Não é apenas o olhar nos meus olhos, é essa energia também é algo que chama a atenção, e eu posso dizer inequivocamente que há uma diferença entre as reações que recebo aqui em Israel do as que recebo em Los Angeles, pessoalmente acho que LA tem mais interesse e curiosidade, e eu sinto que eu recebo mais atenção, e é totalmente honesto e genuíno. não é claro para eles onde estou. Em Israel, não é algo muito atraente para eles e eu não sou muito clara para eles, tudo entre eles e eu não está bem claro, tentar compreendê-la. E essa é também uma das razões pela a qual me senti atraída pela a minha personagem em “Imposters”, a Maddie, pois nunca está claro o que está acontecendo com ela, e o mesmo se aplica comigo aqui no país, eu sinto que tenho esta máscara.

  • Lavi não só tem as grandes ligas em termos de papéis, ela também contracena ao lado de grandes nomes conhecidos, como Uma Thurman, como foi trabalhar com ela ao seu lado?

Foi incrível, uma grande honra! Ela é uma atriz incrível e eu estou muito contente que nós faremos mais uma temporada juntas, eu a admiro desde da infância. Foi muito surreal para mim, trabalhar, mas também com os outros caras, nós nos tornamos muito bons amigos e tivemos muita diversão juntos.

  • E com Wentworth Miller, como foi trabalhar com uma celebridade como ele?

Há algo muito defensivamente e ficar em publicidade em nível de estrela tão alta, porque as pessoas não os conhecem como um ator primeiro, mas como os personagens que maioritariamente esses personagens são pessoas completamente diferentes da realidade do ator, você não conhecê-los, o que você passou, e por quê você toca, o que você precisa – há sempre a sensação de que alguém precisa de algo de você e com ele é algo semelhante chega até a ser apenas cansativo, ele começa agradável, mas quando se trata de uma pessoa de 30, quando você sentar e quer comer um hambúrguer ele vem e atira em você.

  • Você é reconhecida nas ruas de Israel?

Sim, identificarem-me, às vezes até vêm para cima de mim (risos), eu pessoalmente, acho que as mulheres com mais de 50 anos são as que estão mais ligadas a meus personagens e séries que tratam as mulheres jovens como o centro.

  • E quanto ao amor? É estressante? 

É como qualquer mulher com idade de 30 ou mais, que ainda não encontrou uma relação na qual quer ter uma família, e à procura de amor, eu estou começando a me perguntar se isso nunca vai acontecer comigo, o que está errado comigo, e quando isso acontece comigo. A insegurança que existe em cada um de nós, e ele sai se carreira ou seja na vida pessoal, e em momentos do mais hediondo de um quebrado absoluta, a família é o que lhe dá afundar. tenho muita sorte que eu tenho uma rede de segurança neste enorme. Eu tenho muita confiança em muitas áreas e aspectos da vida e quem eu sou, mas ocasionalmente ela permeia. difícil de conhecer pessoas quando você está constantemente inundados com o trabalho.

Fonte: Pnaiplus Magazine: “ענבר לביא: “הרגשתי בלתי נראית בישראל”” | Tradução e Adaptação: Imposters Brasil


FOTOS – Ensaio Fotográfico

O ELENCO | THE CAST > INBAR LAVI > ENSAIOS FOTOGRÁFICOS | PHOTOSHOOTS > 2017PNAIPLUS/פנאי פלוס – (RONEN FADIDA)

      

FOTOS – Bastidores

O ELENCO | THE CAST > INVAR LAVI > ENSAIOS FOTOGRÁFICOS | PHOTOSHOOTS > 2017 > BASTIDORES | BACKSTAGE > PNAIPLUS/פנאי פלוס – (RONEN FADIDA)

      

FOTOS – Scans

O ELENCO | THE CAST > INBAR LAVI > REVISTAS | MAGAZINES > 2017PNAIPLUS – (פנאי פלוס) • MAIO

      


A atriz fechou a capa e recheio, com classe, da edição de Maio da Pnaiplus, vestida e maquilhada pela a editora de moda da revista, גילי אלגבי, que já se encontra disponível em modo digital, mundialmente e você pode conferir clicando aqui.

Stephen Bishop é escalado num filme da Footage Films intitulado de “Til Death Do Us Part”

Foi na passada quarta-feira, (03) que a base de dados de filmes e séries da Internet, IMBd, confirmou que Stephen Bishop se juntou ao elenco de “Til Death Do Us Part” o thriller da Footage Films, juntamente com Malik YobaAnnie IlonzehTaye DiggsRobinne Lee e India Mynatt.


  • As únicas informações disponíveis acerca do filme, é que a sua direção está encarregue de Chris Stokes e sua produção, encarregue da Footage Films e começou em Los Angeles, Califórnia (EUA).
Fonte: IMDb: “Til Death Do Us Part (II) (2017)” | Tradução e Adaptação: Imposters Brasil

FOTOS – Prévias (MQ)

O ELENCO | THE CAST > STEPHEN BISHOP > FILMES & SÉRIES | MOVIES & TV SHOWS > FILMES > TIL DEATH DO US PART – (2017) > PRÉVIAS (MQ)

      


A data do lançamento do filme foi divulgada por Stephen e está previsto para Outubro!

Inbar Lavi é confirmada no elenco da nova comédia: “Sorry For Your Loss” da Fairpoint Films e Middle Child Films

Foi confirmado, hoje, (02) pela a Hollywood Reporter que Inbar Lavi se juntou a Justin Bartha e Bruce Greenwood no elenco da nova comédia da Fairpoint Films e da Middle Child Films, “Sorry For Your Loss” que é dirigido por Tony Wosk e Kyle Bornais, sendo produzido em Winnipeg, Manitoba (Canadá).

O filme conta a história de um pai (Justin Bartha), que retorna à casa para enterrar seu pai com quem não mantêm contato, então encontra que o desejo final dele era ter suas cinzas espalhas no campo de seu tão amado time de futebol, o dono da propriedade (Bruce Greenwood) e flerta secretamente com a mulher de Ken, que é interpretada por Inbar Lavi.

Fonte: HR: “Justin Bartha, Bruce Greenwood, Inbar Lavi Join Indie ‘Sorry for Your Loss’” | Tradução e Adaptação: Imposters Brasil


As informações acerca da produção do filme, datas de estreia, elenco e tudo mais, ainda estão muito cruas, no entanto especula-se que o filme seja lançado em 2018, mas nada confirmado.

Parker Young concede uma entrevista para a edição online da revista Vulkan

Na passada terça-feira (18), a revista Vulkan divulgou no seu site uma entrevista com Parker Young onde falaram um pouco sobre sua carreira, Arrow, Imposters e muito mais! A jornalista, Iris Markevitch, introduziu a entrevista falando um pouco acerca de Parker:

Conhecido por seus papeis em Suburgatory e Enlisted, Parker Young já percorreu um longo caminho desde que jogou futebol para sua LA University. Vulkan sentou-se com o galã para ver como está sendo sua experiência e falar sobre seu projeto mais recente, Imposters.

Após isso, Iris Markevitch, procedeu com a entrevista, confira tudo traduzido abaixo.

  • Antes de você começar no entretenimento, você jogava futebol americano na universidade em LA, mas escolheu continuar atuando. O que te levou a correr este risco? Você encontrou apoio de seus amigos e da sua família?

A resposta é que eu tive uma série de conclusões e isso me enfraqueceu, eu sabia que na verdade, a carreira de jogador de futebol americano não ia dar certo. Mesmo que eu amasse as noites de Sexta, a camaradagem e a irmandade, eu estava pronto para um novo capítulo na vida. Eu amava jogar futebol americano mas eu não estava apaixonado, por futebol americano. Era hora de ver novas pessoas. E sim, meus amigos e familiares apoiaram muito!

  • Você sente vontade de jogar ou se vê voltando a fazer isso?

Sim, eu sinto falta de jogar. Eu sinto falta de ir para as batalhas. Eu sinto falta de vomitar antes do jogo começar, porque as borboletas eram demais para eu lidar. Eu sinto falta do sangue, suor, e das lágrimas – literalmente, eu sinto falta da minha equipe. Eu sinto falta de marcar nas aterrissagens e escutar meu pai gritando nas laterais. Mas não, eu nunca irei voltar. Talvez em um filme ou algo do tipo, mas eu estou em um novo caminho agora.

  • Você estrela em “Imposters”, que começou este ano e é uma série sobre uma protagonista feminina que é uma pilantra. Nos conte sobre como seu personagem virou uma vítima dos jeitos destruidores de Maddie?

Para começar, ela era linda. Ela era tudo que o meu personagem precisava – ela completava ele. Ela tinha criado este personagem de uma mulher educada de Upper East Side, bairro de Manhattan, e ela me fez sentir que tudo fosse possível. Como se eu pudesse deixar minha cidade pequena para trás e realizar meus sonhos mais loucos; conquistar o mundo. Ela fez da vida algo emocionante, me deu propósito. Sexo era incrível. E então ela desapareceu, e levou todo meu dinheiro…

  • Qual sua coisa favorita sobre séries?

Minha coisa favorita sobre as séries e o tom único que elas tem. “Imposters” é uma série de humor negro com uma hora de duração que faz um ótimo trabalho de criar estas incríveis situações dramáticas enquanto mantém o senso de humor. Eu acho muito refrescante e satisfatório, tanto para assistir quanto para fazer parte.

  • Qual é a parte mais difícil de pegar um papel não sabendo se você vai ter a chance de crescer com o personagem?

Pode ser difícil. Mas eu tento usar a incerteza de não saber onde meu personagem está com a cabeça como uma oportunidade de criar meu próprio destino, por assim dizer. Eu sinto que muitas vezes eu fico oprimido em relação aos projetos que trabalhei, mas apenas me fez trabalhar mais na esperança de solidificar meu lugar no elenco. No meu primeiro show, “Suburgatory”, meu papel era um tanto pequeno no começo, e foi rapidamente crescendo para realmente se tornar uma parte do show. Eu tenho certeza que minha mãe iria tão longe para dizer ”um fã favorito” – obrigada pela frase hipotética, mãe. E a luta de continuar mantendo o pé na porta nunca acaba. Uma vez que você ”fez isso”, você está simplesmente competindo em um nível maior, tentando colocar os seus pés na próxima grande porta. Até mesmo no meu show atual, “Imposters”, eu lembro depois do piloto ter sido escolhido para a série, nós nos sentamos com o elenco e executivos, e depois os criadores pediram para falar com Robert e Invar em privados, basicamente para parabenizar eles sobre o show. Um gesto totalmente inocente, mas para mim foi uma lembrança que meu lugar neste show não é de forma alguma garantido. Depois disso, Rob e Invar tem seus rostos estampados em ‘outdoors’, não eu. Nós nunca sabemos se vamos ter a chance de crescer com os personagens que atuamos, tudo que podemos controlar é o trabalho que fazemos e a atitude que nós temos enquanto estamos fazendo isso. Eu sou agradecido pelas oportunidade, eu faço o melhor trabalho que posso todos os dias, e esqueço o resto.

  • Você já estrelou em algumas séries de TV e filmes. Elas requerem um tipo diferente de atuação? Se sim, você prefere qual?

Atuar em uma comédia é diferente de atuar em um drama. Estar no palco é diferente de estar em frente a uma câmera. As câmeras do show são diferentes umas das outras. Todo projeto tem seu único gosto e cor, e isso é parte do que faz a mágica do filme tão emocionante. Eu não tenho preferência. Eu simplesmente quero trabalhar em projetos que me inspiram. Eu quero trabalhar ao lado de indivíduos que estão no topo de seus jogos, e compartilham meu desejo de contar as melhores histórias para entreter, educar e inspirar.

  • Qual foi o momento decisivo da sua carreira de ator?

Eu acho que os momentos decisivos da minha carreira são aqueles momentos em que ninguém nunca viu ou ouviu. São as rejeições e os erros. As centenas, se não milhares de audições que nunca deram certo. As incontáveis vezes que eu não fui bom o suficiente. A constante rotina diária. É nesses momentos, os momentos que você tem que se levantar e sacudir a poeira, que você realmente define quem você é e o que você quer realizar. É nesses momentos em que ocorre o maior crescimento, pois é neste momento em que você tem que reafirmar para si mesmo que é verdadeiramente sobre a jornada, não o destino.

  • Você se juntou ao elenco de “Arrow” em 2016 como o interesse amoroso de Thea Queen. Como foi entrar no show sabendo que você tinha que ter uma química com um personagem regular do show? Você teve dificuldades em cultivar esta química?

Não, foi fácil. Eu a encontrei na mesa de leitura e nós trocamos números e então nos encontramos para tomar café no dia seguinte. Willa foi um completo amor. O desafio mais difícil foi fazer com que Steven Amell goste de você!! 🙂

  • Você já foi comparado com outras celebridades (look ou qualquer outra coisa)?

Não!

  • Você adora viajar! Qual o seu destino favorito (se conseguisse escolher um)?

Sim, eu amo viajar. Eu já tive experiências incríveis em Bali, Vietname, Tailândia, Belize, Montenegro, e Croácia, mas meu destine favorito é sempre onde minha família está.

  • Quem foi o seu mentor ao longo de sua carreira?

Eu já tive incontáveis professores e referências ao longo da minha carreira, de professores de atuação à atores que eu admiro, mas eu tenho que dizer que mesmo que ele não esteja na indústria, meu mentor principal sempre foi meu pai. Não importa o que eu estou passando ou em que luta estou, meu pai sempre foi meu Obi Wan.

  • Na sua opinião, qual foi a coisa mais difícil sobre atuação?

Algumas pessoas têm sorte, e encontram o sucesso bem rápido, mas muitos não. Para a maioria, é difícil. Você precisa ser paciente. Você precisa ter uma pele grossa e não deixar o processo te quebrar. Você precisa encontrar um jeito de gostar da jornada, e ficar feliz pelas pessoas ao seu redor que estão quebrando as regras que você gostaria de quebrar. Respeito é difícil de chegar nesta indústria. Sempre tem um grande peixe, e até mesmo os maiores peixes não tem comparação com os tubarões. Mas os desafios e derrotas fazem das vitórias e do sucesso ainda mais gratificantes.

  • Tem algumas mulheres que você tem um ‘crush’ que você pode nos falar?

Honestamente, há várias na lista.

  • O que os fãs esperam de Parker Young em 2017?

Espero que consigamos a lanterna verde para a segunda temporada em breve, e espero que eu consiga trabalhar em alguns filmes de comédia. Eu também estou cansado de implorar por trabalho, então eles podem esperar que vá começar os meus próprios conteúdos em breve… contudo, isto talvez possa não acontecer em 2017. A boa notícia é que não precisa ter pressa, certo? É tudo sobre aproveitar a jornada.

Fonte: Vulkan Magazine: “Parker Young by Sharon Mor Yosef” | Tradução e Adaptação: Imposters Brasil


FOTOS – Ensaio Fotográfico

O ELENCO | THE CAST > PARKER YOUNG > ENSAIOS FOTOGRÁFICOS | PHOTOSHOOTS > 2017VULKAN – (SHARON MOR YOSEF)

      

FOTOS – Scans

O ELENCO | THE CAST > PARKER YOUNG > REVISTAS | MAGAZINES > 2017VULKAN – (EDIÇÃO ONLINE) • ABRIL

      


Vestido pela a editora de moda da revista, Caitlin Eucker, e arranjado pelo o cabeleireiro, Yaniv Katzav, com roupas da marca Iijin, Michael Stars, Cohen & Sons, Zara, Frye, H&M, a ator conta com mais de $1000 (cerca de R$3000) no seu corpo, fechando assim com luxo a edição online da Vulkan Magazine, que já se encontra disponível em modo digital, mundialmente e você pode conferir clicando aqui.

Página 2 de 3123